Uma mulher grávida foi atirada ao chão, de forma violenta, por um polícia, em Nova Iorque. Sandra Amezquita, grávida de cinco meses, sofreu perda de sangue depois do acidente e os braços e a barriga ficaram com nódoas negras.

O acidente teve lugar em Sunset Park, em Brooklin, por volta das duas da manhã do último sábado. Amezquita e o marido, Ronel Lemos, tentaram intervir quando a polícia prendeu o filho de 17 anos, Jhonan, por estar na posse de uma faca.

O vídeo, feito por uma testemunha, mostra um polícia de Nova Iorque a agredir Amezquita, atirando-a ao chão e empurrando outra mulher, identificada pela polícia como amiga de Amezquita. «Oh, meu Deus, ela está grávida», ouve-se um espectador a dizer no vídeo depois de Amezquita ter sido arremessada para o chão e algemada.

Segundo o The New York Post, Jhohan Lemos foi acusado de posse ilegal de arma, resistência à prisão e assédio. O pai do adolescente, de 50 anos, foi acusado de agressão a um polícia, resistência à prisão, assédio e obstrução da administração governamental.

«A primeira coisa que pensei foi que tinham morto o meu bebé e que iam matar a minha mulher», disse Lemos ao New York Daily News, na terça-feira passada.



A página do Facebook do El Grito De Sunset Park, onde se encontra o vídeo, está repleto de comentários de pessoas indignadas.

A unidade de assuntos internos da polícia de Nova Iorque declarou estar a investigar o incidente, ocorrido apenas uma semana depois de um oficial da mesma esquadra, 72, ter sido filmando a dar pontapés a um vendedor de rua. Esse polícia foi suspenso e ainda está sob investigação dos Assuntos Internos.