Os engenheiros nucleares japoneses estão prontos para iniciar a retirada das placas de combustível de urânio e plutónio da piscina do reator número 4, da central de Fukushima, na mais difícil e perigosa operação desde o acidente no complexo, em 2011.

A Tokyo Electric Power (TEPCO), operadora da central danificada pelo sismo e tsunami que assolou o nordeste do Japão no dia 11 de março de 2011, vai começar este mês a retirada das placas de combustível da piscina do interior do reator.

Esta operação é bastante desafiadora em termos técnicos, mas, permitirá também testar a capacidade de gestão dos técnicos após meses de contratempos e falhas.

Os peritos sustentam que a operação é arriscada, mas necessária para o desmantelamento da central.