O Ministério da Saúde espanhol conseguiu alcançar um acordo sobre o medicamento para a hepatite C com o laboratório fabricante. O Sovaldi (nome comercial) vai ser financiado e os médicos vão poder prescrevê-lo aos pacientes que necessitem.

O anúncio foi feito pela ministra Ana Mato, antes da reunião informal de conselheiros da Saúde das comunidades autónomas, realizada esta quarta-feira em Santiago de Compostela.

A proposta será apresentada pelo Ministério da Saúde na Comissão de Preços dos Medicamentos, na próxima semana. Sendo aprovada, o medicamento passará a ser coberto pelo sistema público.

O Sovaldi é um medicamento contra a hepatite C, com taxas de eficácia muito altas, acima dos 90 por cento. Há seis meses que o Ministério da Saúde espanhol estava em negociações com o laboratório Gilead, para fixar o seu preço.

Alguns pacientes não quiseram esperar e, devido aos seus valores elevados, (quase 60 mil euros) pediram empréstimos ao banco para o poderem começar logo a utilizar.

Em Espanha existem cerca de 900 mil pessoas portadores do vírus da hepatite C, a principal causa de cirrose e cancro do fígado.