Mais de 300 pessoas morreram desde quinta-feira em Bangui, capital da República Centro-Africana, nos ataques das milícias contra civis, anunciou a Cruz Vermelha Centro-Africana (CVCA).

Um alto funcionário da organização divulgou estes números provisórios na sexta-feira à noite, uma vez que o número de mortos pode aumentar porque as buscas para encontrar pessoas desaparecidas nos últimos dias continuam.

«No meu bairro, ainda há corpos estendidos no chão. É complicado recolhê-lo. A Cruz Vermelha ainda não entrou na área e temos medo das epidemias», disse à agência espanhola Efe Quentin Ningatouloum, residente em Galabadjia, em Bangui.