As crescentes necessidades dos refugiados sírios obrigam as agências humanitárias a ampliar os planos de ajuda e a solicitar cerca de 2.740 milhões de euros, divulgou Alto Comissariado das Nações Unidas para os Refugiados (ACNUR).

Atualmente, os 2,9 milhões de refugiados sírios registados na região estão espalhados pelo Egito, Iraque, Jordânia, Líbano e Turquia, e o número sobe ao ritmo de 100 mil por mês, referiu o ACNUR.

«Se não conseguirmos oferecer apoio suficiente aos refugiados sírios antes de finais de 2014, haverá consequências catastróficas para os refugiados, mas também para a estabilidade da região, incluindo uma séria ameaça à segurança do Líbano», disse o alto-comissário António Guterres, citado num comunicado.