José Mário Vaz, candidato do PAIGC, e Nuno Nabian, candidato independente, vão disputar a segunda volta das eleições presidenciais na Guiné-Bissau, anunciou hoje a Comissão Nacional de Eleições (CNE).

O Partido Africano para a Independência da Guiné e Cabo Verde (PAIGC) venceu as eleições legislativas, conquistando a maioria absoluta, com 55 lugares dos 102 da Assembleia Nacional Popular.

Os resultados provisórios foram anunciados ao início da noite por Augusto Mendes, presidente da Comissão Nacional de Eleições (CNE), numa cerimónia num hotel de Bissau.

Entretanto, dois partidos da Guiné-Bissau denunciaram terem sido «roubados» deputados que deviam ter no novo parlamento, situação que dizem não aceitar.

Vítor Mandinga, do Partido da Convergência Democrática (PCD), e Baltazar Lopes, do Partido da Renovação Social (PRS), disseram aos jornalistas que não concordam com os números de mandatos que a Comissão Nacional de Eleições hoje anunciou com base nos resultados das eleições de domingo - aos quais falta acrescentar os votos da diáspora.

«Roubaram-nos, mais uma vez, dois deputados. Um em Bafatá e outro em Contuboel», duas regiões da Guiné-Bissau, afirmou Vitor Mandinga, em lágrimas, prometendo «ir até às últimas consequências» para reaver os dois mandatos.