O potencial candidato republicano à Casa Branca Chris Christie pediu desculpa depois de um escândalo ter rebentado: os membros do seu gabinete provocaram deliberadamente um engarrafamento na ponte que liga Nova Jérsia à Ilha de Manhattan.

A versão oficial é que se tratava de um exercício da autoridade portuária de Nova Iorque e Nova Jérsia, mas afinal tudo não terá passado de uma vingança contra Mark Sokolich, presidente da câmara da cidade de Fort Lee, por este não ter apoiado a recandidatura do republicano Chris Christie a governador de Nova Jérsia.

O caso remonta a setembro do ano passado e durante cinco dias, as três faixas de acesso da ponte George Washington ficaram reduzidas a uma só.

«Vim aqui hoje para pedir desculpas às pessoas de Nova Jérsia», declarou o governador daquele estado.

Num email agora revelado, uma das mais próximas colaboradoras de Chris Christie dá luz verde ao caos no tráfego, que chegou a pôr em perigo vidas por causa dos atrasos no transporte de ambulância. Uma senhora de 91 anos em paragem cardíaca acabou por morrer a caminho do hospital.

Chris Christie apressou-se a despedir a autora do email. Mas, enquanto prossegue a investigação que poderá acarretar conduta criminosa, parecem deitadas por terra as suas mais altas aspirações: o herói da tempestade Sandy era apontado como um possível candidato à Casa Branca devolvendo a presidência dos Estados Unidos aos republicanos.