Um fotógrafo egípcio estava em trabalho, num ambiente de tiroteio a filmar os disparos quando, de repente, o canudo da arma é virado na sua direção e acaba com a sua vida.

Ahmed Samir Assem, de 26 anos, foi um dos, pelo menos, 51 mortos depois de as forças de segurança abrirem fogo contra vários manifestantes que acamparam à porta do clube de oficiais da guarda republicana do Egito, no Cairo.

As pessoas encontravam-se aqui por acreditarem que Mohammed Morsi, o presidente deposto, estava em detenção no local.

De acordo com familiares e amigos, o momento da sua morte foi captado no momento em que a gravação acaba, refere o «LiveLeak».

Veja o vídeo: