O ideólogo e número dois dos Khmer Vermelhos Nuon Chea declarou-se hoje inocente de genocídio e de crimes contra a humanidade no final do julgamento contra o regime comunista que governou o Camboja entre 1975 e 1979.

«Durante este julgamento, mostrou-se claramente que eu não cometi nenhum crime, ao contrário do que dizem os procuradores. Sou inocente.», declarou Nuon Chea, de 87 anos.

O processo ocorreu no tribunal especial que julga os Khmer Vermelhos em Phnom Phen.

Na sua declaração, que durou cerca de hora e meia, o ideólogo dos Khmer Vermelhos pediu ao tribunal para o libertar e afirmou que não teve um «julgamento justo».