Os Serviços de Saúde de Macau passaram a submeter a controlo sanitário as pessoas chegadas da República Democrática do Congo, como parte do plano de contingência contra o Ébola.

Desde 31 de julho que Macau ativou este plano, inicialmente só aplicado a cidadãos da Guiné-Conacri, Libéria, Serra Leoa e Nigéria. A República Democrática do Congo foi incluída na quinta-feira depois de ter sido confirmada a ocorrência de um surto epidémico do vírus Ébola na província do Equador, no noroeste do país.

Até à data, foram inspecionadas 178 pessoas à chegada a Macau, nenhuma dando sinais de contaminação pelo vírus.