O governo tunisino anunciou, esta quarta-feira, que foi evitado um atentado suicida, pouco antes de um outro bombista suicida se ter feito explodir numa praia deserta numa estância balnear.

O atentado que a polícia conseguiu impedir visava o mausoléu do antigo Presidente Habib Bourgiba, no centro da localidade de Monastir, 160 quilómetros a sul da capital, Tunes.

O porta-voz do Ministério do Interior, Mohamed Ali Laroui, indicou que «foi detido um jovem na posse de explosivos», precisando que o suspeito, de 18 anos, «tinha uma mala com uma bomba que ia detonar» junto ao mausoléu, um edifício imponente no centro de Monastir.