A recessão na Europa e na América do Norte provocou mais de 10.000 casos adicionais de suicídio entre 2008 e 2011, de acordo com uma investigação publicada hoje na revista «British Journal of Psychiatry».

O estudo, feito pela universidade de Oxford e pela London School of Hygiene and Tropical Medicine, analisou dados de 24 países europeus, dos Estados Unidos e do Canadá.

Os investigadores afirmam que os suicídios aumentaram consideravelmente quando começou a crise económica mundial.