O capitão do exército colombiano Gustavo Enrique Ortiz Lozada foi assassinado segunda-feira por elementos das FARC no departamento de Caquetá, enquanto realizava trabalhos sociais com a comunidade, revelaram as forças armadas.

O crime, segundo o exército, é «uma clara violação a todas as normas de Direito Internacional Humanitário» e foi atribuído à Frente 15 das Forças Armadas Revolucionárias da Colômbia (FARC), organização com quem o Governo do país tem em curso desde novembro de 2012 conversações de paz em Havana.

O militar, de 32 anos, foi abatido na povoação de La Union Peneya, do município de La Montañita, «enquanto estava em trabalho social de apoio à comunidade».