As autoridades chinesas detiveram, em Pequim, Xu Zhiyong, um ativista que lidera o movimento «Gongmeng», defensor dos direitos civis e que insta os membros do Governo a divulgarem os seus bens para acabar com a corrupção no Partido Comunista.

Em comunicado, a organização Human Rights na China (HRIC) confirma que Xu foi detido na terça-feira na sua residência, onde estava em prisão domiciliária há dois meses, acusado de «reunir uma multidão para perturbar a ordem pública».

A mesma fonte informou que depois de ser detido, o advogado e ativista foi enviado para o centro de detenção Número 3 da capital chinesa, onde permanece confinado, e que lhe foram confiscados três computadores e um telemóvel, entre outros objetos.