O presidente da Venezuela deu ordens ao exército para assumirem o controlo de todas as unidades de processamento de arroz do sector privado. Hugo Chávez justifica esta medida acusando as empresas de encarecerem o preço deste bem alimentar.

De acordo com o jornal «El País», o líder venezuelano fez este anúncio durante uma sessão especial no parlamento, em que participava na qualidade de convidado. Na sua intervenção, Chávez enviou ainda um apelo ao país: «Peço o apoio do povo para aprofundar a revolução bolivariana, porque este governo está aqui para proteger o povo, não para proteger a burguesia ou os ricos».

Em seguida, o chefe de Estado deu ordem à Guarda Nacional para que estivesse ao lado do Ministério da Agricultura e Terra «na tomada das empresas que processam arroz na Venezuela».

«Não vamos permitir que continuem a brincar com o povo e o governo revolucionário», avisou Chávez, para o caso de haver resistência às suas ordens por parte das empresas. «Eles ameaçam que vão parar a produção. Se pararem a produção exproprio-os de todas as unidades de processamento de arroz. Exproprio-os, não tenho problemas. E pago-lhes com papéis».