Um raro leão do deserto, conhecido por percorrer grandes distâncias na envolvência do rio Cunene, entre Angola e a Namíbia, foi abatido por desconhecidos, informou esta terça-feira à Lusa fonte do Desert Lion Project, que o monitorizava.

Tido como um exemplar único e ameaçado, o animal, de sete anos, terá sido morto a tiro a 24 de agosto, junto à localidade namibiana de Tomakas (província de Kunene), a cerca de cem quilómetros da fronteira com a província angolana do Namibe.

Segundo informação da organização Desert Lion Project, que monitorizava o comportamento via satélite, através de uma coleira que lhe tinha sido colocada há dois anos, as leoas que o acompanhavam colocaram-se em fuga, dividindo-se, possivelmente «perturbadas».