As autoridades mexicanas lançaram uma «caça ao homem» para encontrar aquele que poderá ser o mais novo assassino contratado de sempre. «El Ponchis» tem 12 anos e é suspeito de ser um dos assassinos que trabalha para um cartel de droga mexicano. Segundo a imprensa local, o jovem de 12 anos cobra 2188 euros por morte.

O jornal mexicano «La Razón» afirma que o rapaz se dedica a «executar, torturar, degolar e atirar para a estrada, caminhos de terra e terrenos baldios os seus adversários ou os que se recusam a pagar a renda».

O jovem trabalha alegadamente para o Cartel do Pacífico Sul, no Estado de Morelos, próximo à Cidade do México, segundo o procurador estadual Pedro Luis Benitez. Em entrevista a uma rádio local, declara que «El Ponchis» é apenas um dos vários adolescentes que comete crimes a mando dos traficantes.

«Estes menores ainda não estão plenamente desenvolvidos, o que torna fácil influenciá-los, dar-lhes uma arma, fingir que é de plástico e leva-los a pensar que é uma brincadeira», disse Benitez, citado pela Reuters. «São persuadidos a realizarem actos terríveis, mas não percebem o que fazem».

Benitez disse que esta semana soldados prenderam dois adolescentes, inclusive uma grávida, supostamente ligados ao Cartel do Pacífico Sul. Crimes cometidos por menores, de pequenos furtos a homicídios, dispararam neste ano no México, segundo as autoridades.