Peritos chineses descobriram importantes vestígios arqueológicos subaquáticos perto das ilhas Xisha, também conhecidas como ilhas Paracel, a norte do arquipélago das Spratly, região disputada por vários países, incluindo a China, foi hoje divulgado.

Os vestígios foram descobertos, segundo o governo da província de Hainan, durante uma investigação liderada por arqueólogos chineses que pretende proteger as relíquias histórias e subaquáticas e a jurisdição daquela área.

A investigação arqueológica abrange uma zona com cerca de 400 quilómetros.

Durante os trabalhos de reconhecimento, que duraram cerca de 220 horas e envolveram 260 mergulhos, os peritos observaram 12 conjuntos arqueológicos e outros vestígios que incluíam peças de cerâmica, moedas de cobre e partes de navios, indicou Li Jilong, perito do gabinete de património cultural de Hainan.

O arquipélago das Xisha é composto por cerca de 40 ilhas, bancos de areia e zonas de recife. No passado, vários navios chineses, que realizavam as rotas comerciais do sudeste asiático, Índia e do Médio Oriente, naufragaram naquela região.

Os relatos históricos indicam que muitos desses navios terão deixado no fundo no mar tesouros de grande valor patrimonial.