Os tribunais da Turquia ordenaram a prisão de 32 mil suspeitos de envolvimento com o dissidente Fethullah Gulen, acusado da tentativa falhada de golpe de Estado, em 15 de julho, disse esta quarta-feira o ministro da Justiça turco.

O ministro Bekir Bozdag disse à estação de televisão NTV que 70 mil pessoas estão a ser investigadas na sequência da intentona e que 32 mil continuam detidas.

Este processo continua”, acrescentou o ministro turco.

Bozdag afirmou, também, que os Estados Unidos vão informar a Turquia “dentro de um dia ou dois” sobre a extradição de Fethullah Gullen.

Gullen, dirigente de uma irmandade que se opõe ao governo turco desde 2013, é acusado de ter orquestrado a tentativa de golpe de Estado militar de 15 de julho.

O vice-presidente dos Estados Unidos, Joe Biden, disse-me que já começaram a chegar a provas concretas sobre o envolvimento no golpe. Após a avaliação, dentro de um dia ou dois, o resultado vai ser-nos transmitido”, disse Bozdag à estação de televisão NTV.