A Grécia acredita que o êxodo de refugiados do acampamento fronteiriço de Idomeni para a Macedónia, na segunda-feira, se deveu a uma ação “organizada” para difundir “mentiras”, como a de que seriam deportados para a Turquia.

Num comunicado divulgado após uma reunião de urgência na sede do governo grego, na noite passada, o porta-voz do centro de coordenação da crise dos refugiados, Yorgos Kyritsis, qualificou a distribuição de um folheto em que se lia que Atenas deportaria os refugiados, em breve, para a Turquia como um ato de “desinformação sem escrúpulos”.

“Sabemos que foram distribuídos outros folhetos com mentiras que dizem aos refugiados e aos imigrantes para não subirem a bordo dos autocarros que o Estado grego oferece, porque supostamente seriam detidos e deportados para a Turquia. É tudo mentira”, assinalou o mesmo responsável.