O Presidente tunisino, Moncef Marzouki, comprometeu-se esta quarta-feira, em declarações à France Info, a libertar Jabbeur Mejri, condenado em março de 2012 a sete anos e meio de prisão por ter publicado caricaturas de Maomé no Facebook.

«Vou fazer com que seja libertado. Estou simplesmente a aguardar uma acalmia política», declarou Marzouki ao salientar que «atualmente há enormes tensões, combate-se o terrorismo» e que não quer que «essa libertação possa levantar debates».