Milhares de tunisinos estão este domingo a marchar «contra o terrorismo» em Tunes, a capital do país, depois do massacre contra turistas estrangeiros no Museu Nacional do Bardo, há pouco mais de uma semana.

Cerca de 12 mil pessoas estão no ponto de partida desta manifestação, segundo a polícia, e muitos envergam bandeiras tunisinas, ao mesmo temo que cantam «a Tunísia é livre, fora o terrorismo».

O ataque contra o Museu Nacional do Bardo, o mais prestigiado do país e localizado ao lado do Parlamento, fez 21 mortos, na sua maioria turistas, e foi reivindicado pelo grupo extremista Estado Islâmico (EI).