A agente da polícia de Tulsa, em Oklahoma, Betty Shelby, foi formalmente acusada de homicídio qualificado. Terence Crutcher, de 40 anos, foi baleado mortalmente, no meio da rua, depois de o seu carro ter avariado na via pública, na última semana. As imagens do incidente foram captadas em vídeo

Revimos os factos relatados nas alegações. É nossa obrigação determinar se a apresentação de uma acusação criminal é justificada nos termos da lei”, disse o procurador do Ministério Público Steve Kunzweiler aos jornalistas.

Foi emitido um mandato de captura em nome de Betty Shelby e foram tomadas medidas para que a agente se entregue.

A acusação contra a agente adianta que o “o seu medo irracional resultou nas ações que conduziram ao disparo sobre” Crutcher. A mulher é acusada de “ilegal e desnecessariamente” ter disparado sobre o homem de 40 anos.

Os advogados da família da vítima já reagiram à acusação, sublinhando que estão “satisfeitos com a dedução das acusações” e adiantam que esperam que haja lugar a condenação.

A agente Betty Shelby incorre agora numa pena de prisão que pode ir dos quatro anos de cadeia a prisão perpétua.