O ministro de Estado e dos Negócios Estrangeiros, Rui Machete, transmitiu esta segunda-feira, na Índia, condolências aos povos e governos das Filipinas e do Vietname, atingidos pelo tufão Haiyan.

«Gostaria também de expressar as minhas condolências aos povos e aos governos das Filipinas e do Vietname, tão tragicamente afetados pelo tufão Haiyan», disse Rui Machete, no início da sua intervenção na sessão plenária do encontro de responsáveis de Negócios Estrangeiros da Europa e da Ásia (ASEM), que começou hoje em Nova Deli, Índia.

O tufão atingiu as Filipinas na sexta-feira, onde os ventos atingiram os 279 quilómetros por hora, causando uma enorme devastação no centro do país e 500 mil vítimas. As autoridades filipinas estimam mais de 10 mil mortos e dois mil desaparecidos.

O tufão dirigiu-se depois para o Vietname, embora com menos força, onde terá causado pelo menos cinco mortos. Na ilha de Taiwan registaram-se oito mortes causadas pelo Hayian, que entrou hoje na China.