Mais de três mil pessoas continuam deslocadas a este do Japão devido às graves inundações que atingiram o país na quinta-feira e já provocaram sete mortos, 15 desaparecidos e cerca de 30 feridos.

A forte precipitação registada na localidade de Joso (a este do Japão) fez com que as águas do rio transbordassem e chegassem a uma zona residencial, fazendo com que centenas de pessoas ficassem presas dentro das suas casas.

Cerca de 40 quilómetros quadrados desta localidade continuam inundados devido ao rio Kinugawa, situação que obrigou à retirada de cerca de três mil moradores daquela zona, onde vivem cerca de 65 mil habitantes, segundo os últimos dados das autoridades locais.

Este desastre natural foi provocado pelo tufão Etau, que se converteu em ciclone extratropical após a sua chegada na quarta-feira ao arquipélago nipónico.

As inundações destruíram ainda as infraestruturas de telecomunicações e de água potável e eletricidade, deixando os moradores de 12 mil habitações sem acesso a estes serviços básicos.

Neste momento, o balanço dos mortos provocados por estas chuvas torrenciais ascende a sete, havendo ainda 15 pessoas desaparecidas, que continuam a ser procuradas pelas equipas de salvamento compostas por 1.800 polícias, bombeiros e militares.