Uma reunião extraordinária entre os chefes de Estado e de Governo da NATO foi convocada de urgência em Bruxelas para debater o aumento das despesas militares dos Aliados, indicaram esta quinta-feira fontes diplomáticas.

De acordo com aquelas fontes, citadas pelas agências France Presse e EFE, a sessão de trabalhos com os líderes da Geórgia e da Ucrânia foi suspensa pelo secretário-geral da Aliança Atlântica, Jens Stoltenberg, para que os chefes de Estado e de Governo dos 29 pudessem voltar a discutir o aumento do investimento em Defesa.

Pela manhã, Donald Trump reiterou a necessidade de todos os aliados cumprirem a meta de consagrarem 2% do Produto Interno Bruto (PIB) a despesas em Defesa, uma meta estabelecida na cimeira do País de Gales para o prazo de uma década.

Todas as nações da NATO têm de cumprir o compromisso de 2%, e têm obrigatoriamente de alcançar os 4%”, voltou a defender num ‘tweet’, depois de já ter feito essa exigência na reunião de chefes de Estado e Governo da Aliança Atlântica na quarta-feira.