O Senado dos Estados Unidos recusou na terça-feira à noite a primeira proposta dos republicanos submetida a votação nessa câmara para rejeitar e substituir o Obamacare, o sistema de saúde do ex-presidente Barack Obama.

Com 43 votos a favor e 57 contra, os republicanos não foram capazes de aprovar o projeto em que trabalhavam há várias semanas, ao qual se opuseram nove senadores do próprio partido.

É provável que os republicanos voltem a votar um novo projeto para rejeitar o Obamacare sem um plano para o substituir, proposta que também deve ser derrotada por falta de apoio.

O anterior presidente Barack Obama fez do seu plano de Saúde uma prioridade dos seus dois mandatos.

Cerca de 20 milhões de norte-americanos terão conseguido cobertura por seguros de saúde por via legal com o Obamacare, que obrigava empregadores e trabalhadores a subscreverem-nos, dando apoios estatais para que o número de beneficiários aumentasse.

O fim do Obamacare foi um dos cavalos de batalha de Donald Trump durante a campanha eleitoral.