O Ministério Público deixou cair, esta segunda-feira, a acusação de preparação de um atentado contra o Presidente da República no caso dos 17 ativistas angolanos detidos por alegada desobediência às autoridades.

Na sessão de hoje, de leitura das alegações finais, que se prolongaram por todo o dia, o Ministério Público deixou cair a acusação de preparação de um atentado contra o Presidente da República, mas continua a pedir a condenação dos réus pela prática, em coautoria, do crime de atos preparatórios para uma rebelião.

Veja também: Ativista angolano que recusa ir a julgamento regressa à prisão

O tribunal de Luanda agendou para 28 de março a leitura da sentença do caso dos 17 ativistas angolanos. A defesa dos réus pede a absolvição por falta de provas.