O Tribunal Administrativo do Egito ordenou hoje o fim do estado de emergência e do recolher obrigatório impostos há três meses, depois da dispersão sangrenta de uma manifestação de islamitas em agosto.

O Governo reagiu através de um comunicado no qual afirma que respeitará a decisão judicial, mas que só a aplicará depois de ser oficialmente notificado, o que ainda não ocorreu.

«O Governo está empenhado na implementação das decisões judiciais. O Governo aguarda o texto do veredicto», lê-se no comunicado.