O governo regional da Catalunha sublinhou esta quarta-feira que mantém o projeto de independência aprovado pelo Parlamento catalão, apesar do chumbo do Tribunal Constitucional.

A resolução foi aprovada em novembro com os votos dos deputados dos partidos e Junts pel Sí e CUP no dia 9 de novembro, com o qual pretendiam iniciar um processo de separação da região da Catalunha de Espanha.

“O conteúdo desta declaração, aprovada por maioria absoluta, mantém-se inalterada, não importa quantas sentenças profira o Tribunal constitucional”, disse o porta-voz do governo, Neus Munte, citado pela AFP.

É a reação do governo catalão depois desta quarta-feira o Tribunal Constitucional da Espanha ter declarado inconstitucional o projeto de independência.

Os juízes consideram que projeto legislativo violava vários preceitos da Constituição da Espanha e do Estatuto da Catalunha, de acordo com o El País.