Trabalhadores humanitários apelaram esta quinta-feira a um cessar-fogo para permitir a retirada de civis junto a uma cidade que é palco de confrontos entre exército e rebeldes no norte da Birmânia, junto à fronteira com a China.

Dezenas de milhares de pessoas fugiram da zona remota de Kokang, no nordeste do estado Shan, nos últimos dez dias, sendo que pelo menos 30 mil atravessaram a fronteira para a China.

Grupos locais suspenderam oficialmente o envio de caravanas humanitárias, para e em redor da cidade de Laukkai, onde uma série de ataques levados a cabo pelos rebeldes da minoria étnica Kokang, na semana passada, fizeram estalar a onda de violência.