A toutinegra listrada, pássaro que pesa cerca de 12 gramas, faz todos os anos a migração da América do Norte para a América do Sul voando sem parar sobre o Oceano Atlântico durante dois a três dias, segundo um estudo.

Depois de 50 anos, os cientistas tentaram confirmar essa façanha. Uma equipa internacional de biólogos, que publicaram na terça-feira os resultados do seu trabalho na revista científica britânica «Biology Letters», está convencida de ter encontrado «provas irrefutáveis».

«Esta é uma das mais longas viagens diretas sobre a água feitas por um pássaro cantor», afirma um dos autores do estudo, o investigador Bill DeLuca, num comunicado divulgado pela Universidade de Massachusetts em Amherst.


Esta ave habita geralmente nas florestas boreais do Canadá e dos Estados Unidos entre a primavera e o outono. Depois, parte para as Grandes Antilhas ou para a costa norte da América do Sul para o seu período de hibernação.

Para obter mais detalhes sobre a sua trajetória de migração, os pesquisadores instalaram geolocalizadores miniaturas, com um peso de 0,5 gramas, em 40 aves desta espécie entre maio e agosto de 2013. Vinte partiram de Vermont e outras 20 da Nova Escócia.

Graças aos dados recolhidos de cinco aves capturadas durante o seu regresso à América do Norte, os cientistas descobriram que estas aves percorrem entre 2.270 e 2.770 milhas num voo que dura entre 2,5 dias e três dias.

«Foi incrível recuperar estes pássaros, porque a viagem migratória em si é quase impossível, afirma Bill DeLuca.

O investigador Ryan Norris, da Universidade de de Guelph, no Canadá, refere, por seu turno, que "não há dúvida de que a toutinegra listrada realiza uma das migrações mais ousadas na Terra".