A progenitora do touro que colheu e matou um toureiro, na praça de touros de Teruel, em Espanha, foi abatida. É o que dita a tradição tauromáquica de Espanha. Esta decisão impulsionou os protestos por parte das associações dos direitos dos animais.

Victor Barrio foi fatalmente atingido pelos cornos do touro, em frente a centenas de espectadores, incluindo a sua mulher. Este episódio ocorreu no sábado, na província espanhola de Aragão. Barrio tornou-se o primeiro toureiro deste século a ser morto durante uma tourada.

O animal, chamado Lorenzo, atingiu o toureiro no peito, causando-lhe ferimentos fatais. O touro foi morto logo a seguir ao incidente, mas, agora, chegou a vez de Lorenza, a mãe, também ser abatida para se acabar com a linhagem familiar. Esta não foi uma decisão inédita, pois a tradição espanhola assim a dita: sempre que um touro mata um toureiro, o animal e a sua progenitora devem ser abatidos.

Os ativistas dos direitos dos animais demonstraram grande revolta pelo sucedido, referindo que o animal não deve "pagar" pela morte do toureiro. Muitos usaram o Twitter para mostrar o descontentamento, através da hashtag #SalvemosALorenza e, em poucos minutos, conseguiram o apoio de centenas de pessoas.

 

“Morrem os animais, as pessoas e condenam a mãe do touro à morte. Tauromaquia = a sede de sangue”, publicou o Partido Espanhol dos Direitos dos Animais, PACMA.

 

O jornal El País avançou com a informação de que a mãe de Lorenzo já teria morrido há uns dias e que não foi abatida, estando a sua morte associada a velhice. Mesmo com essa informação, o PACMA disse que rejeita “as tradições baseadas na violência, vingança e sangue" e que "a mãe de Lorenzo, o touro que eles chamam de assassino, está a ser enviada para o matadouro para se acabar com a raça”.

Nenhum ritual, costume ou tradição baseado na sucessão de mortes, alimentado por sangue e ódio, pode ser saudável para nenhuma sociedade. Só há um fim ético para tudo isto: a abolição total das touradas”, acrescenta o partido.

O final trágico de Victor Barrio foi emitido, em direto, na televisão espanhola e também partilhado milhares de vezes nas redes sociais. Depois de ter sofrido ferimentos profundos na zona torácica, Barrio foi transportado para o hospital inconsciente, mas não resistiu. O toureiro de 29 anos morreu por danos graves no pulmão e na aorta.