O matador de toiros David Mora, um dos três toureiros feridos na terça-feira, na praça de Madrid (Espanha), continua com «prognóstico muito grave», na sequência de uma cornada na veia femoral, segundo a agência noticiosa Efe.

O toureiro e os seus companheiros de cartel, os matadores de toiros António Nazareth e Jiménez Fortes, foram colhidos com gravidade na praça de Las Ventas, em Madrid, por toiros da ganadaria de El Ventorillo, na 12.ª corrida da feira de San Isidro.

Na sequência das três colhidas, sendo a de David Mora considerada a mais grave, o presidente que dirigia o festejo decidiu suspender a corrida após a morte do segundo toiro, situação que não ocorria na principal praça do mundo desde 1979.

David Mora, escreve a agência espanhola Efe, passou a noite no Hospital Virgen del Mar, em Madrid, com «muitas dores», mas com evolução «positiva», estando «estável e sem febre».

O toureiro sofreu uma cornada de 30 centímetros na coxa esquerda, numa zona onde começa a veia femoral, e uma outra cornada de 10 centímetros na axila esquerda.

Quanto ao estado de saúde de Jiménez Fortes, a sua evolução é «favorável», tendo o toureiro já manifestado intenção de reaparecer no dia 30 deste mês na Feira de Saúde, em Córdoba.

Jiménez Fortes, segundo a Efe, passou a noite «sem febre», após uma cornada no terço superior da coxa direita, com duas trajetórias, de 10 centímetros de profundidade.

António Nazareth apresenta, por sua vez, uma rutura do ligamento interno do joelho esquerdo, situação que o vai afastar das arenas durante um período de seis semanas.