Um tiroteio na sede do YouTube, em San Bruno, na Califórnia, fez quatro feridos esta terça-feira. Os disparos foram realizados por uma mulher, que se suicidou no local. Estas informações foram confirmadas pela polícia de San Bruno, em conferência de imprensa. 

O Hospital de São Francisco confirmou que recebeu três feridos: um homem de 36 anos em estado crítico, uma mulher de 32 anos em situação grave e uma mulher de 27 anos em situação estável.

O chefe da polícia de San Bruno, Ed Barberini, afirmou, em declarações aos jornalistas, que os agentes encontraram o corpo de uma mulher, que se suicidou no local e que se pensa ser a autora do tiroteio.

Temos quatro vítimas, que foram transportadas para o hospital com ferimentos causados por arma de fogo. E encontramos uma mulher morta no interior do edifício com ferimentos auto-infligidos, que acreditamos ser a atiradora. Mas a esta altura ainda estamos a investigar", sublinhou Barberini.

A Google, proprietária do Youtube, também confirmou em comunicado que o incidente fez quatro feridos, garantindo que está a apoiar os familiares das vítimas. A empresa tecnológica agradeceu a rápida resposta das forças de segurança e disse estar em contacto com as autoridades locais no âmbito da investigação ao incidente.

Foi ao início da tarde (início de noite em Lisboa) que o edifício do Youtube foi evacuado, depois de terem sido ouvidos tiros nos escritórios. 

A polícia começou por confirmar, no Twitter, que estava a responder a uma situação que envolvia um atirador ativo no local.

Foram os próprios funcionários do YouTube que começaram a relatar o incidente nas redes sociais.

Um produtor de conteúdos da plataforma, Todd Sherman, contou no Twitter que ouviu pessoas a fugir e inicialmente até pensou que fosse um terramoto. Depois, disseram-lhe que havia alguém com uma arma. Sherman escreveu ainda que viu manchas de sangue no chão e nas escadas.

Olhei para baixo e vi manchas de sangue no chão e nas escadas. Espreitei à procura de possíveis ameaças e depois desci as escadas e saí pela porta da frente", vincou.

 

A Google já tinha informado que estava a agir coordenadamente com as autoridades.

Nas redes sociais, foram partilhadas várias imagens do aparato no local. 

 

Donald Trump já reagiu ao incidente. O presidente dos Estados Unidos diz que já recebeu as informações das autoridades sobre o sucedido.