Stephen Paddock, branco, 64 anos, descrito pela polícia como um "lobo solitário" e pelo irmão como um multimilionário que fez fortuna no ramo imobiliário.

Este foi o homem que no domingo à noite abriu fogo sobre a multidão que assistia a um concerto de música country em Las Vegas, no estado norte-americano do Nevada, provocando pelo menos 58 mortos e mais de 500 feridos. 

Segundo as autoridades, Paddock residia na pequena cidade de Mesquite, a cerca de 100 quilómetros de Las Vegas.

O xerife Joe Lombardo afirmou que este foi um ataque de um "lobo solitário", que queria causar "muitas mortes". Mas desconhecem-se, para já, as suas motivações.

Não temos ideia de quais sejam as suas crenças. Para já, acreditamos que ele foi o único autor do tiroteio", vincou Lombardo.

O Estado Islâmico reivindicou o massacre na sua agência de propaganda, alegando que Paddock era um "soldado" que se converteu ao Islão há alguns meses. O grupo terrorista não mostrou, porém, quaisquer provas que atestem estas afirmações. 

O FBI confirmou, entretanto, que Paddock não tinha qualquer ligação ao grupo extremista. 

Antes, oficiais dos serviços secretos norte-americanos, citados pela Reuters, informaram que não havia sinais de que o atirador tivesse ligações ao Estado Islâmico. Esta mesma informação foi dada a um jornalista da Newsweek por uma fonte dos serviços secretos norte-americanos. "Eles [Estado Islâmico] reivindicam muita coisa", acrescentou a fonte.

A polícia de Las Vegas também informou que não há quaisquer indícios de que o ataque esteja ligado a células terroristas.

 

"Ele não tinha religião, não tinha filiação partidária"

O irmão do atirador, Eric Paddock, vive na Flórida e já foi interrogado pelo FBI. À imprensa norte-americana mostrou-se chocado com as notícias e revelou que o irmão era um multimilionário que fez fortuna a investir no setor imobiliário. Entrevistado pela CBS, Eric disse que Stephen "não era um homem de armas".

Ele não era um homem de armas. O facto de que ele tinha esse tipo armas faz-me perguntar onde raio ele as arranjou? Ele não foi militar nem nada que se parecesse com isso. Ele era apenas um homem que vivia numa casa em Mesquite e ia até Las Vegas jogar. Ele fazia coisas. Comia burritos", afirmou o irmão à CBS.

Ele não tinha religião, não tinha filiação partidária", acrescentou. 

À CNN, Eric disse que, ao receber a notícia, "foi como se um asteróide tivesse caído do céu". O homem revelou que a última vez que falou com irmão foi na altura da passagem do furacão Irma. 

Eric disse que quando soube do massacre receou que o irmão também tivesse magoado Marilou Danley, namorada do atirador. Danley vivia na mesma casa do atirador e chegou a ser tida pela polícia como "pessoa de interesse para a investigação". As autoridades já afirmaram que a mulher, australiana com origens asiáticas, não teve envolvimento no caso e que até estava fora do país quando a tragédia aconteceu. 

Sabe-se que Paddock deu entrada no Mandalay Bay Hotel e Casino na quinta-feira, a 28 de setembro. O hotel situa-se na zona onde se encontram os principais casinos da cidade e onde, este domingo, decorria um concerto de música country.

Eram 22:08 (05:08 em Lisboa) quando começou a disparar, do 32.º andar do hotel. Usou uma arma tão poderosa que o fumo libertado fez disparar o alarme de incêndio do hotel e permitiu uma rápida resposta das autoridades. Paddock suicidou-se antes de a polícia o encontrar. No quarto de hotel, estavam dez armas de fogo. 

Até ao momento, as autoridades confirmaram 58 mortos e mais de 500 feridos, num tiroteio que já é o mais mortífero nos Estados Unidos. Recorde-se que o ataque na discoteca Pulse, em Orlando, fez 49 mortos no ano passado.