A nova escola de Sandy Hook, em Newton, vai ser inaugurada a 29 de agosto, quatro anos depois do fatídico tiroteio levado a cabo por um jovem de 20 anos que, depois de matar a mãe em casa, se deslocou à escola primária e matou 20 crianças de uma turma do primeiro ano. Às 20 crianças juntaram-se mais seis adultos e o próprio atirador que se suicidou no local.

A inauguração do novo edifício foi anunciada na sexta-feira, pela Presidente da câmara de Sandy Hook.

Considero que isto é emocional. Aqueles que aqui perderam a vida serão sempre lembrados. É um bonito tributo que a cidade fará”, disse Kathy Gombos ao canal de televisão norte-americano NBC.

A antiga escola de Sandy Hook foi demolida em 2013, deixando um enorme espaço para a construção de um novo edifício. Depois de um investimento de 44 milhões de euros, a nova escola oferecerá um “ambiente acolhedor” às crianças, não deixando para segundo plano as preocupações com a segurança.

A intenção deste edifício é oferecer um ambiente acolhedor e confortável para os estudantes. Mas também posso partilhar que as questões de segurança não estão em segundo plano”, garantiu a Presidente da câmara.

Este foi o segundo maior ataque numa escola americana

Na altura do ataque, as autoridades descreveram o autor do massacre como um jovem com perturbações mentais, que pretendia matar a mãe, professora naquela escola, e o maior número de crianças.

Adam Lanza, o atirador, empunhava duas armas e tinha uma outra no carro. As pistolas estavam todas em nome da mãe.

Este foi o segundo ataque mais mortífero numa escola dos Estados Unidos, depois de em 2007 um jovem ter morto 32 pessoas na Universidade de Tecnologia da Virgínia.

Pouco depois de o número de vítimas ter sido confirmado, o Presidente Barack Obama falou sobre o caso e apelou a “medidas significativas”, para evitar novo massacre.