Um tibetano morreu depois de se imolar pelo fogo na quarta-feira, na província chinesa de Sichuan, junto ao Tibete, para protestar contra a política das autoridades, informou a imprensa e uma organização não-governamental.

Nei Kyab, com cerca de 40 anos, não resistiu às queimaduras em Aba, na província de Sichuan, de acordo com a Radio Free Asia (RFA) e a organização International Campaign For Tibet.

O corpo do indivíduo, um viúvo com sete filhos, «foi levado pela polícia», o que impede a realização da tradicional cerimónia fúnebre, informou RFA em um comunicado.

Antes de se imolar pelo fogo, o homem depositou oferendas junto a um pequeno altar com imagens do Dalai Lama, o líder espiritual dos tibetanos, acrescentou a Radio Free Asia, citando fontes locais.

A International Campaign For Tibet, ONG sedeada nos Estados Unidos, indicou que imagens da imolação foram divulgadas nas redes sociais.

Estima-se que mais de 130 tibetanos se imolaram pelo fogo desde 2009, acrescenta a AFP.