Um chinês acusado de ter atirado um frasco de tinta contra o retrato de Mao Tse-tung na praça Tiananmen, em Pequim, foi condenado a 14 meses de prisão, noticiou um jornal chinês.

Sun Bing, de 42 anos, sujou o retrato do fundador da China comunista em março passado para satisfazer «objetivos pessoais», indicou o Diário das Leis, sem pormenores.

Sun foi julgado pelo tribunal do distrito de Dongcheng, que o considerou culpado de ter «ignorado as leis do país, de alterações à ordem pública e graves desordens» através de «ações que ameaçaram a ordem social», de acordo com o jornal.