Um rapaz de 16 anos, desaparecido desde 2011, foi a primeira vítima do «serial killer» brasileiro de Goiânia, Tiago Henriques Gomes da Rocha, que confessou ter assassinado 39 pessoas. Tiago afirmou que terá usado o rapaz para ter relações sexuais, mas que foi dominado por uma «raiva» que o levou a matá-lo.

De acordo com a Polícia Civil brasileira, Tiago indicou o local onde enterrou o corpo do jovem. O polícia responsável pelo caso, Douglas Pedrosa, afirma que o suspeito abordou o menor numa paragem de autocarros e que o levou para um terreno baldio, onde cometeu o crime.

«Tiago disse que abordou o menor no Terminal Praça da Bíblia, com o pretexto de que os dois iriam ter relações sexuais. No entanto, ao chegar ao local do crime, ele foi consumido pela raiva e acabou por matar o rapaz», declarou Douglas Pedrosa ao «G1».

Apesar do depoimento de Tiago, o agente não tem dúvidas de que a intenção do assassino era, desde o início, matar o rapaz. 

«Não tenho dúvidas de que a intenção dele desde o início já era o assassinato», afirmou.

As buscas no local indicado pelo «serial killer» já começaram, mas devido às mudanças que ocorreram no terreno ao longo dos anos, o corpo ainda não foi encontrado. A polícia adiantou que vai reunir todos os esforços nas operações de buscas, mas ressalva que o corpo pode nunca vir a ser encontrado e explica porquê.

«Tivemos a informação de que retiraram terra do local, com um trator, para tapar um riacho que fica nas proximidades. Os restos mortais podem ter ido junto com a terra», revelou o responsável.

Diego Martins Mendes desapareceu no dia 9 de novembro de 2011, quando, de acordo com os pais, saiu de casa para se candidatar a uma vaga no Colégio Militar Hugo de Carvalho Ramos, em Goiánia. Tinha 16 anos.

Na altura, os pais de Diego afirmaram que o filho devia ter-se encontrado com alguém que teria conhecido na Internet, uma vez que o rapaz passava horas nas redes sociais a conversar com amigos.

O desaparecimento era investigado pelas autoridades desde então, mas, só agora, com as confissões do antigo segurança se sabe o que aconteceu ao rapaz.

Os crimes de Tiago Henrique Gomes da Rocha estão a chocar o Brasil e o mundo. O antigo segurança de uma empresa de Goiânia foi detido por suspeita de ter assassinado 16 pessoas. No entanto, o «serial killer» acabou por confessar que, na verdade, matou 39 pessoas. 

As vítimas eram quase todas mulheres, homossexuais ou sem-abrigo. Os crimes terão ocorrido para aliviar a angústia que sentia.