Thomas Markle falou, pela primeira vez, das razões que o impediram de assistir ao casamento da filha, revelando que Meghan chorou quando lhe disse que não poderia estar presente.

Meghan chorou, tenho a certeza, e ambos disseram-me: ‘tem cuidado contigo, estamos muito preocupados”, disse Thomas Markle, em entrevista exclusiva a um programa da manhã da televisão britânica ITV.

O pai da agora duquesa de Sussex referia-se ao facto de ter sido operado ao coração depois de ter sofrido um ataque cardíaco no dia em que rebentou o escândalo das fotografias encenadas.

O norte-americano de 73 anos que vive em Rosarito, no México, a cerca de 16 quilómetros da fronteira com os Estados Unidos, garantiu, também, que não havia qualquer mal-estar com os noivos na sequência do episódio das fotos, com o casal real a “perdoar” uma situação que o próprio acabou por considerar “um grande erro”.

Eu queria muito acompanhar a minha filha ao altar. A Meghan disse-me ‘que estava tudo pronto’ para mim e o Harry disse que um dos seus ‘amigos militares’ iria tomar conta de mim. Estava tudo programado, estava tudo bem”, assegurou.

No entanto, se Meghan e Harry seguiram em frente, Thomas Markle, que sabia ter problemas cardíacos, disse ter-se deixado afetar pelo escândalo ao ponto de se deslocar ao hospital devido a palpitações. Depois de andar de hospital em hospital no México, contou, acabou por sofrer um ataque cardíaco.

Fui internado, mas, depois de um dia e meio no hospital, disse que me sentia melhor e que queria ir embora. Queria ir ao casamento”, afirmou.

Na noite em que supostamente alguém da parte do príncipe Harry iria buscá-lo, começou a ter “palpitações e dores no peito”. “Um amigo levou-me a um hospital no lado norte-americano, onde me disseram que o meu estado era muito mau e que teria de ser operado, e fui”, descreveu.

Acabou por ver o casamento da filha às escondidas da comunicação social, numa pequena sala de um alojamento local, cerimónia em que foi substituído pelo pai do noivo.

Fiquei muito chateado por não ter sido eu a levá-la ao altar, porque o mundo inteiro estava a olhar para a minha filha. O mais triste é que agora eu sou uma nota de rodapé num momento histórico em vez de ser o pai que acompanhou a filha ao altar. Mas não consigo pensar em melhor substituto que o príncipe Carlos. Ele estava muito bem e a minha filha estava linda. Fiquei com ciúmes. Queria ter sido eu, mas graças a deus ele estava lá e agradeço-lhe por isso."

Thomas Markle também confidenciou que Harry lhe pediu a mão da filha em casamento por telefone, numa de várias conversas que os dois tiveram.

Disse-lhe: és um cavalheiro. Promete-me que nunca levantarás a mão contra a minha filha”, descrevendo ainda o genro como alguém “fácil de conversar”.