O julgamento do organizador do safari durante o qual foi abatido o agora famoso leão zimbabueano Cecil foi adiado para setembro a pedido da defesa, indicou hoje o juiz.

Theo Bronkhorst, caçador profissional zimbabueano, é reconvocado para 28 de setembro pelo tribunal de Hwange, perto da reserva onde decorreu a controversa caçada.

É acusado de ter organizado a perseguição ao leão Cecil, perto do parque nacional de Hwange, para o seu rico cliente norte-americano Walter Palmer, que abateu o felino a 01 de julho.