“Não temos nada a temer. Vamos avançar, definitivamente, com toda a certeza”, afirmou, acrescentando que estão prontos “para lançar a qualquer hora, em qualquer lugar”.




“Todos os países lançam satélites. Desenvolver um programa espacial é um direito legítimo de um estado soberano. Não iriam impor este tipo de sanções a qualquer outro país”, declarou o porta-voz.