Portugal tem 13 militares em missões no Mali, confirmou o Estado Maior General das Forças Armadas à TVI. Ao que a TVI apurou, depois do ataque ao Hotel Radisson, esta sexta-feira de manhã, já foram todos contactados e estão bem.
 
Dois desses militares integram uma missão das Nações Unidas (ONU - MINUSMA) de assistência à estabilização do país. Trata-se de uma força destinada a apoiar os processos políticos no país e realizar uma série de tarefas relacionadas com a segurança.
 
Os outros 11 militares estão integrados na força da União Europeia (EU - EUMAM RCA), que tem como missão o treino do Exército da república centro africana.
 
Dez homens armados tomaram, esta sexta-feira de manhã, de assalto um dos hotéis de luxo da capital do Mali e fizeram 170 reféns. Cerca das 11:00, as forças policiais entraram no hotel. As informações são escassas e difusas, mas pelo menos três reféns morreram. Outros 80 terão já sido libertados.
 
Há também informação de três terroristas mortos, mas a informação ainda não foi confirmada por fonte oficial.