A polícia alemã está a seguir uma pista que indica que Salah Abdeslam pode estar em Minden-Luebbecke, no noroeste da Alemanha, segundo a CNN, que cita precisamente as forças de segurança germânicas.  

O terrorista dos atentados de Paris, ainda em fuga, está a ser alvo de uma intensa busca por parte das autoridades, sem que, até agora, tenha sido encontrado algo digno de nota, admite a polícia em comunicado. 

Já em França, os investigadores estão a tentar determinar se o  cinto de explosivos que foi encontrado na segunda-feira, num caixote do lixo público em Montrouge, comuna a sul de Paris, pertencerá a Salah Abdeslam. 

A BFMTV e o "Le Monde" noticiaram na segunda-feira à noite que o telemóvel de Abdeslam foi localizado em Montrouge logo após os ataques.

Inicialmente, tudo indicava que Abdeslam estaria em Bruxelas, segundo o próprio teria admitido a amigos,  através do Skype, a quem pediu ajuda para viajar para a Síria. A polícia belga desencadeou uma operação policial para encontrar o suspeito, tendo detido 21 pessoas, mas Salah não estava entre elas

Recorde-se que foi a 13 de novembro, há semana e meia, que  seis atentados em Paris causaram, pelo menos, 130 mortos e centenas de feridos, muitos em estado crítico. 

No mesmo dia, o Estado Islâmico  reivindicou os ataques e França declarou o  estado de emergência.  

"cérebro" dos ataques morreu numa operação policial em Saint-Denis, a norte de Paris, levada a cabo na sequência dos atentados. 

O Presidente francês François Hollande chegou esta terça-feira aos Estado Unidos para se reunir com Barack Obama. Em cima da mesa, a intensificação da luta contra o Daesh. Hollande recusa-se a designá-lo por Estado Islâmico, como os extremistas apregoam.