Um homem de 42 anos, de nacionalidade marroquina, foi detido, esta segunda-feira, na prisão espanhola de Segovia (norte de Madrid) por suspeitas de envolvimento na captação e doutrinamento de jihadistas, e por estar, alegadamente, a planear ataques bombistas em Madrid e Barcelona.

A agência EFE cita fontes oficiais da luta contra o terrorismo que confirmaram a detenção, a primeira em Espanha desde os atentados coordenados de Paris, onde morreram 130 pessoas e mais de 300 outras ficaram feridas.

O homem tentava recrutar outros presos cujas penas estavam perto do fim.

Os serviços de inteligência já se deslocaram à prisão onde o homem cumpre pena.

Já em outubro, a polícia espanhola tinha detido dois homens, nesta prisão do norte de Madrid e noutra da província de Cadíz, por suspeitas de serem os autores de uma carta enviada em nome do Estado Islâmico para a sede do Partido Popular, onde eram feitas ameaças de ataques terroristas em Madrid e Barcelona.

A carta teria sido enviada quando ambos estiveram detidos na prisão de Segovia.