Os Estados Unidos emitiram, esta sexta-feira, um alerta de viagem mundial na sequência da tomada de reféns, ocorrida esta semana, num café na Austrália, que terminou com a morte do sequestrador e de dois civis.

O Departamento de Estado norte-americano adverte os cidadãos que o ataque figura como um «lembrete» para que sejam cuidados e mantenham um «elevado nível» de vigilância, tomando medidas adequadas para «melhorar» a sua segurança pessoal.

O alerta, com uma duração de três meses, não faz referência a qualquer ameaça em particular, expirando no próximo dia 19 de março.

Contudo, as autoridades norte-americanas temem que os acontecimentos da passada segunda-feira, em Sydney, sejam passíveis de inspirar ações idênticas.

«Os cidadãos norte-americanos no estrangeiro devem ter em conta que os grupos terroristas e aqueles inspirados por eles podem representar uma ameaça imprevisível em lugares públicos», refere o alerta.

O Departamento de Estado recorda que os alvos dos terroristas podem não ser apenas edifícios governamentais, mas também lugares públicos como «centros comerciais, locais de culto e escolas».