Quatro pessoas foram detidas em Montpellier, França, por planearem um atentado, avançam as agências internacionais, que citam fontes policiais e judiciais. O alvo seria uma zona turística na cidade de Paris, que ainda não foi identificada pelas autoridades. Os suspeitos tinham material explosivo em casa para fabricarem uma bomba. São três homens e uma jovem rapariga.

De acordo com as mesmas fontes, foram encontradas, na casa de um dos suspeitos, 70 gramas de TATP, um material altamente explosivo, bem como equipamento para desenvolver esta substância e fabricar um engenho. As autoridades já tinham informações sobre a radicalização deste suspeito, com 20 anos.

A jovem detida, com apenas 16 anos, será namorada deste suspeito, dono da casa, e converteu-se recentemente ao islamismo. As autoridades também já tinham informação sobre a sua recente radicalização.

Em relação aos outros suspeitos, além do casal de namorados, um dos detidos foi quem deu a ordem para a realização do atentado e o último será um cúmplice. Um tem 33 anos e o outro 26.

Alguns órgãos de comunicação social franceses referem que o atentado seria cometido por um bombista suicida, com um cinto de explosivos. Mas enquanto uns avançam que o ataque seria cometido pela jovem, outros dizem que seria um dos homens.

Uma fonte da Procuradora-geral francesa confirmou, segundo escreve a Associated Press, que tinha sido encontrado o material explosivo TATP e mais ingredientes destinados ao fabrico de uma bomba. Para o fabrico de TATP, os suspeitos tinham em casa acetona, água oxigenada e ácido sulfúrico.

Recorde-se que TATP foi o material explosivo usado nos atentados de novembro de 2015, em Paris, e em março de 2016, em Bruxelas.

França tem sido alvo de vários atentados terroristas e o país decretou o estado de emergência que irá durar, pelo menos, até à eleições presidenciais, marcadas para julho.