O Conselho de Segurança da ONU aprovou esta quinta-feira, por unanimidade, uma resolução que visa atingir a organização Estado Islâmico, secando as suas fontes de financiamento.

A resolução, um texto técnico de 28 páginas desenvolvido por Washington e Moscovo, visa diretamente o EI e destina-se a apertar o cerco em torno dos milhões de dólares que o grupo extremista também conhecido pelo acrónimo árabe Daesh retira dos mais variados tipos de tráfico que leva a cabo nos territórios que controla na Síria e no Iraque.

O texto pede aos 15 países do Conselho para "agirem de forma enérgica e decisiva para cortar os fundos e outros recursos económicos" do EI, incluindo o contrabando de petróleo e antiguidades, e para punir "mais ativamente" os apoiantes financeiros do grupo.