A polícia francesa efetuou mais duas detenções na sequência do ataque em Nice, em França, um homem e uma mulher, com aparentes ligações ao condutor do camião que avançou sobre uma multidão e que causou 84 mortos e cerca de 300 feridos, indicou fonte judicial.

Os dois detidos não eram conhecidos do serviço de inteligência francês e foram presos na cidade onde foi levado a cabo o ataque.

De acordo com a agência EFE, um dos agora detidos, Mohammed Oualid G., fez mais de 1.278 chamadas telefónicas durante o último ano.

As novas detenções juntam-se às restantes cinco, quatro homens com idades entre 22 e 40 anos e uma mulher, que alegadamente estiveram em contacto com o autor do atentado, identificado como Mohamed Lahouaiej Bouhlel, ou são suspeitos de lhe terem fornecido armamento.

O ministro do Interior, Bernard Cazeneuve, admitiu que o homem de 31 anos, franco-tunisino, não estava referenciado por atividades terroristas junto das autoridades, assumindo que a radicalização foi rápida. O atentado no Dia da Bastilha foi reivindicado pelo Estado Islâmico

De acordo com o último balanço oficial, 84 pessoas morreram e 202 pessoas ficaram gravemente feridas na sequência do ataque. François Hollande, anunciou o prolongamento por mais três meses do estado de emergência que vigora no país desde o ano passado.